terça-feira, 12 de maio de 2009

Regras de Segurança


Demorei, maaaaaas cheguei! Então se quiser dormir bem como esse bebê, é melhor seguir as REGRAS DE SEGURANÇA - APRENDENDO A CONVIVER MELHOR COM OS FILHOS


  • Mães Precisam, respiram e necessitam de satisfações, e, enquanto for necessário, os filhos terão de cumprir sua parte, mantendo a mãe o mais informada possível de todos os seus passos, inclusive/principalmente aqueles que os filhos não gostam nem de lembrar que deram.
  • Apesar da tecnologia, os filhos deverão se utilizar também de todos os meios de comunicação analógicos - como sinais de fumaça, astrolábio e bandeirinhas de escoteiro - para mantê-la atualizada de sua posição geográfica.
  • Sinceridade não se aplica a comentários sobre qualquer interveição estética ou fashion perpetrada pela genitora, incluindo-se aqui tingimentos e/ou cortes de cabelo, dietas, cirurgias plásticas, maquiagem, roupas e principalmente acessórios.
  • Toda mãe acredita que o filho deve ter sempre um agasalho em mãos para a segurança emocional dela. Afinal, um bom filho sabe que casaco é aquilo que colocamos quando nossas mães sentem frio.
  • Mães costumam se sacrificar de verdade em prol de sua autoestima. Portanto, jamais um(a) filho(a) deve perguntar a sua mãe se estava bonitinho(a) vestido(a) de margarida no teatrinho de primavera da escola.
  • As discussões entre mãe e filho(a) predispõem a acidentes e danos, principalmente para a parte mais vulnerável, no caso o(a) filho(a). Mãe tem poder sobre a consciência dos filhos, sobre o pai e, consequentemente, sobre a mesada.
  • Toda mãe é especialista em tudo. Elas já saem de fábrica com um instituto metereológico e um polígrafo que não convém desafiar.
  • Ao receber a visita de pretendentes, os filhos devem estar conscientes do perigo de ter exibida aquela foto em que aparecem rindo sentadinhos em u m peniquinho decorado de patinhos.
  • A mãe deverá ser mantida o mais longe possível daquele antro de seres estranho que os filhos chamam de amigos e ela chama de criminosos em potencial.
  • Jamais, em tempo algum, o(a) filho(a) deve dizer para sua mãe que a mãe de de sua(seu) namorada(o) cozinha melhor do que ela.
  • Manda a lei que os filhos façam pelo menos o mínimo necessário para que a relação com a mãe seja a melhor possível: manter arrumada pelo menos a primeira gaveta do guarda-roupa, ajudar vez ou outra nas tarefas de casa, não jogar roupa suja no chão do banheiro, estudar, não desperdiçar a inteligência com games quando as notas da escola estão abaixo da linha da probreza e, o mais importante, manter-se próximo da água do banho, embaixo dela de preferência.
Espero que os direitos das mães não tenham causado muito estrago. Lembrando que se por um acaso quiserem matar alguém pelas regras de segurança, E/OU pelos direitos das mães, não devem ver em cima desta que voz fala/escreve, mas sim do Ministério da Maternidade (Secretaria de relacionamentos maternais) e/ou de Marcela Catunda.

2 comentários:

  1. Vim retribuir a visita no Carpe Diem. :D
    Em alguns blogs eu nem entrei por esses dias, porque falavam sobre mãe. ¬¬
    Acho que não serei o tipo "mãezona". E e eu e minha mãe, não somos "super amigas" como nos filmes e nas novelas. Ela não sabe nada sobre mim. Não conto nada da minha vida à ela, pra ela acho que sou uma desconhecida.

    beijos!

    ResponderExcluir
  2. Chantal.Forks Cullen13 de maio de 2009 17:33

    HAHAHAHA

    mostrei isso pra minha mãe e ela tá rindo até agora Ü

    eu acho que esse blog não tá fazendo bem pro ego DELA. mas enfim, quem se importa?! o blog é bom e eu visito! ♥

    ResponderExcluir

Bem, interessante, ótimo, inspirador, terrível, chato, comprido demais, curto demais, deixe sua opinião aqui.